sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Obras de Esgoto em Santa Cruz do Capibaribe em ritmo acelerado




Equipes da Compesa vistoriaram hoje (5), a obra de implantação da 1ª etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário da cidade de Santa Cruz do Capibaribe. Acompanhado de engenheiros e de lideranças do município, o diretor Técnico da Compesa, Rômulo Aurélio Souza, verificou o avanço das obras, importante iniciativa para a melhoria da qualidade de vida da população e do desenvolvimento da cidade. Segundo o presidente da Compesa, Roberto Tavares, a empresa tem mantido uma agenda permanente de inspeções às obras para garantir que sejam entregues no menor tempo possível à população. “Na visita que fez ao município, há 15 dias, o governador Paulo Câmara nos pediu o acompanhamento de perto das muitas obras que temos na região”, adiantou. A obra recebe um investimento de R$ 100 milhões, recursos captados pelo Governo de Pernambuco junto ao Banco Mundial por meio do Projeto de Sustentabilidade da Bacia do Rio Capibaribe (PSH) e beneficiará mais de 100 mil pessoas.

O ritmo das intervenções deixou o diretor da Compesa, Rômulo Aurélio Souza, satisfeito. A obra de esgoto está na fase de concretagem das fundações da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Santa Cruz do Capibaribe.. "Além de beneficiar a população com serviços de coleta e tratamento de esgoto, essa obra é uma importante ação para a vida do Rio Capibaribe, ao cuidar do manancial que corta toda a cidade e muitas outras até chegar ao Recife", informa o diretor.

A obra também está com duas frentes de trabalho concentradas na implantação dos interceptores, que somarão 18 quilômetros de tubulações ao longo das margens do Rio Capibaribe, e terão a função de coletar o esgoto gerado na cidade. Até agora, já foram implantados mais de 800 metros dos interceptores. As obras de implantação do sistema iniciaram, no mês de maio, com a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), no bairro Oscarzão. A unidade terá a capacidade de tratar o volume de 355 litros por segundo - alcançando o tratamento de 1 bilhão de litros de esgoto, por mês.

O projeto contempla ainda a construção de quatro estações de bombeamento e de cinco emissários - tubulações que transportarão o esgoto das estações de bombeamento até a ETE - além da implantação de 184 poços de visitas, que terão a função de fazer a interligação do sistema existente na cidade aos interceptores. O projeto global de implantação do SES Santa Cruz do Capibaribe está sendo pensado para garantir o atendimento da cidade até o ano de 2038.

Nenhum comentário:

Postar um comentário