sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Edson Vieira anuncia abertura das inscrições do Residencial Cruzeiro


O prefeito de Santa Cruz do Capibaribe Edson Vieira (PSDB) e o secretário Extraordinário de Habitação Flávio Dunda, anunciaram na manhã desta quinta-feira (13) em entrevista à Rádio Comunidade FM, a abertura das inscrições para o Residencial Cruzeiro no bairro da Palestina.

O prefeito visitou o local na quarta-feira (12) para acompanhar o andamento das obras. As 500 moradias fazem parte do programa Minha Casa, Minha Vida III e está recebendo rede de água, esgoto e pavimentação. O projeto foi autorizado pelo deputado federal Bruno Araújo, ministro das Cidades na época.  

“Nós temos muito que agradecer ao deputado Bruno Araújo que foi através dele que conquistamos 500 casas para beneficiar à população de nossa cidade. São mais de duas mil famílias que irão ocupar este espaço que conta com toda infraestrutura básica e necessária. A partir da próxima semana começarão as inscrições e vamos oportunizar moradias às pessoas que se enquadrem nos critérios exigidos”, comentou o prefeito Edson Vieira. 

O secretário Extraordinário de Habitação Flávio Dunda, falou sobre como acontecerá o processo. “Toda documentação publicada no edital será analisada e as pessoas que se encaixem nas exigências, tanto da Caixa como Prefeitura, terão grandes chances de ser selecionadas. Aconselho as pessoas interessadas em participar destas inscrições que tenham calma e saibam proceder no momento da inscrição”, ressaltou.

Os interessados podem consultar toda documentação exigida através do link: SEGUE EM ANEXO O PDF

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Obras de Esgoto em Santa Cruz do Capibaribe em ritmo acelerado




Equipes da Compesa vistoriaram hoje (5), a obra de implantação da 1ª etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário da cidade de Santa Cruz do Capibaribe. Acompanhado de engenheiros e de lideranças do município, o diretor Técnico da Compesa, Rômulo Aurélio Souza, verificou o avanço das obras, importante iniciativa para a melhoria da qualidade de vida da população e do desenvolvimento da cidade. Segundo o presidente da Compesa, Roberto Tavares, a empresa tem mantido uma agenda permanente de inspeções às obras para garantir que sejam entregues no menor tempo possível à população. “Na visita que fez ao município, há 15 dias, o governador Paulo Câmara nos pediu o acompanhamento de perto das muitas obras que temos na região”, adiantou. A obra recebe um investimento de R$ 100 milhões, recursos captados pelo Governo de Pernambuco junto ao Banco Mundial por meio do Projeto de Sustentabilidade da Bacia do Rio Capibaribe (PSH) e beneficiará mais de 100 mil pessoas.

O ritmo das intervenções deixou o diretor da Compesa, Rômulo Aurélio Souza, satisfeito. A obra de esgoto está na fase de concretagem das fundações da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Santa Cruz do Capibaribe.. "Além de beneficiar a população com serviços de coleta e tratamento de esgoto, essa obra é uma importante ação para a vida do Rio Capibaribe, ao cuidar do manancial que corta toda a cidade e muitas outras até chegar ao Recife", informa o diretor.

A obra também está com duas frentes de trabalho concentradas na implantação dos interceptores, que somarão 18 quilômetros de tubulações ao longo das margens do Rio Capibaribe, e terão a função de coletar o esgoto gerado na cidade. Até agora, já foram implantados mais de 800 metros dos interceptores. As obras de implantação do sistema iniciaram, no mês de maio, com a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), no bairro Oscarzão. A unidade terá a capacidade de tratar o volume de 355 litros por segundo - alcançando o tratamento de 1 bilhão de litros de esgoto, por mês.

O projeto contempla ainda a construção de quatro estações de bombeamento e de cinco emissários - tubulações que transportarão o esgoto das estações de bombeamento até a ETE - além da implantação de 184 poços de visitas, que terão a função de fazer a interligação do sistema existente na cidade aos interceptores. O projeto global de implantação do SES Santa Cruz do Capibaribe está sendo pensado para garantir o atendimento da cidade até o ano de 2038.

Santa Cruz do Capibaribe alcança novas médias no IDEB e conquista 2° lugar nas cidades com mais de 100 mil habitantes



A Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe através da Secretaria de Educação, tem um motivo a mais para comemorar a semana que marca a Independência do Brasil. A 2º colocação entre os municípios com mais de 100 mil habitantes nos resultados do índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB).

O levantamento foi calculado em 2017 e divulgado nesta segunda-feira (03) pelo Ministério da Educação, onde mostra que a Capital da Moda conseguiu alavancar os números que conquistou no último levantamento divulgado em 2015. Nos anos iniciais, o município atingiu (5.3), ultrapassando a projeção que era de 5.0, e mais uma vez superou a média de Pernambuco e do Nordeste (4.8 e 4.9). Nos anos finais, Santa Cruz do Capibaribe se mantém na segunda colocação a frente de cidades como Recife, Olinda, Caruaru e Garanhuns, com média de (4.5).

O prefeito Edson Vieira falou sobre os investimentos que o município tem realizado na educação. “Desde o início da nossa gestão temos buscado recursos, com foco na melhoria da qualidade do ensino de Santa Cruz do Capibaribe, porque acreditamos que é através da educação que tornaremos a sociedade justa e comprometida. Estamos orgulhosos pelas conquistas alcançadas a cada avaliação do IDEB por nossos alunos”, ressaltou.

“Mais uma vez conseguimos elevar os números do IDEB em nosso município. Estamos desde 2013 em uma ascendente, nos superando a cada ano. Isso só comprova o trabalho sério que está sendo realizado na Educação de Santa Cruz do Capibaribe. Não posso deixar de parabenizar a equipe da Secretaria de Educação, gestores, supervisores e professores como grandes protagonistas nesses avanços”, disse o secretário de Educação, Joselito Pedro.

O IDEB é levantado a cada dois anos para os anos iniciais e finais do ensino fundamental e médio. O cálculo é feito pelo Governo Federal a partir de dois componentes: a taxa de aprovação das escolas e as médias de desempenho dos alunos em uma avaliação de matemática e português.