domingo, 4 de junho de 2017

“É Notícia no Rádio” destaca a iniciativa social 'Costurando Esperanças' com o idealizador Claudionor Bezerra


No mês passado foram distribuídas mais de mil quentinhas aos catadores de recicláveis / Foto: Claudionor Bezerra 


Conhecida como a Capital da Confecção, Santa Cruz do Capibaribe, detém um dos maiores índices de desenvolvimento econômico de Pernambuco. A oferta de emprego e a ausência de pessoas em estado de vulnerabilidade social em semáforos, por exemplo, ainda não expressam a erradicação da pobreza no município. Com um olhar mais atento, é possível enxergar pessoas que trabalham o dia para adquirir a ceia da noite, como os 50 catadores assistidos pela iniciativa social “Costurando Esperanças”. Para conhecer melhor esse projeto, o “É Notícia no Rádio” deste sábado (03) recebeu um dos seus idealizadores, o contador, teólogo e pastor, Claudionor Bezerra.

Criado a partir de uma visão e percepção espiritual de que se a vida não tiver sua concretude na ajuda ao próximo, sua existência torna-se inútil, “Costurando Esperanças” não condiciona os beneficiados a cultos religiosos ou a participação em determinada denominação cristã.  “É um projeto sem vínculo religioso ou político que funciona de segunda a sexta-feira numa casa na rua Tito Sinésio Aragão, propondo-se a distribuir em média 50 quentinhas de almoço a catadores de recicláveis residentes em Santa Cruz do Capibaribe e no distrito de São Domingos,” definiu Claudionor. Ainda segundo o pastor, uma das formas de evangelização é viver conforme dos princípios do Evangelho, levando em consideração que a manifestação do amor de Deus pelo homem precisa acontecer de forma genuína e não condicionada a alguma benéfica.

Originalmente, o projeto nasceu no bairro Acauã a partir do oferecimento do curso de Corte e Costura, de Cabeleireiro e atendimentos psicológicos as pessoas de baixa renda, tornando-se conhecido pelo nome “Costurando Esperanças”. Já o formato de distribuição de quentinhas de almoço começou a vigorar em fevereiro desse ano, quando a iniciativa deixou de pertencer oficialmente a uma instituição religiosa e passou para um agrupamento de pessoas do bem que praticam o Evangelho, como mencionou o teólogo: “Os cursos e a perfuração de um poço no Acauã foram oportunizados quando o projeto integrava as ações de uma igreja evangélica. Com o desvinculamento, a igreja ficou provendo a manutenção do poço e nós reformulamos a atuação do projeto, através das quentinhas”.

O programa também pode ser acompanhado pelo Facebook da emissora
Inspirados pelas palavras do escritor, psicanalista e ex-pastor presbiteriano brasileiro, Caio Fábio (autor da frase “Deus decidiu ser servido e amado no próximo” exposta da fachada da sede do projeto), boa parte dos mantenedores também acreditam que a concretização de sua fé dar-se quando servem a Deus por intermédio do próximo. “Hoje recebemos colaborações de pessoas que fazem isso absolutamente por uma questão de consciência. Assim como de católicos e evangélicos que buscavam concretizar ou expressar sua fé de uma forma mais viva. Alguns chegam a dizer que a gente faz o que suas igrejas não fazem,” pontuou o pastor. 

Com relação à escolha do público alvo, Claudionor explicou que partiu de conversas com pessoas de outras iniciativas sociais que relataram a forma precária como os catadores de recicláveis trabalham no município. Embora hoje muitos residam em casas mais confortáveis no bairro Jaçanã, as condições econômicas permanecem a mesma de quando moravam em cômodos de taipa na extinta favela do Papelão. 

Outro ponto considerado foi o fato de que muitos saem de casa pela manhã e só retornam a noite, mantendo-se apenas com a ingestão de água, biscoito de água e sal ou restos de comida encontrados durante as buscas de papelão, plásticos ou retalhos no perímetro urbano. Para muitos catadores, a refeição recebida pelo projeto é a única fonte de alimentação certa do dia. Circunstância pela qual, alguns preferem guardar e consumir somente a noite junto ao cônjuge.

Outro aspecto peculiar desse projeto é o fato de não haver a “publicização” - se é que podemos empregar esse termo contemporâneo na iniciativa social - de seus doadores, inclusive do principal mantenedor, responsável pelo custeio semanal da carne e da folha salarial das quatro pessoas contratadas para cozinhar, auxiliar e coordenar a distribuição das quentinhas. O andamento do projeto é acompanhando pelos doadores através de encontros realizados nas manhãs de domingo na própria sede do projeto situada na Rua Tito Sinésio Aragão, 146, centro (próximo a Câmara de Vereadores).

Outras informações sobre a realidade dos catadores de recicláveis em Santa Cruz e as formas de ajudar a manter essa iniciativa, basta clicar no play abaixo e conferir a entrevista na íntegra. Se preferir, poderá visitar a sede do projeto no endereço supracitado de segunda a sexta-feira, das 7h30 as 12h30, ou entrar em contado com o Claudionor Bezerra através do (81) 9.9235-2886.



O PROGRAMA

O “É Notícia no Rádio” destacou ainda o possível aumento nos plano de saúde; o fim do programa Farmácia Popular; os danos causados após as chuvas e enchente que atingiram o Estado; o pedido de recursos à União para inclusão de mais três barragens em Pernambuco; a liberação da vacina da gripe para toda a população a partir de segunda-feira (04) pelo Ministério da Saúde; a diminuição no número de zonas eleitorais no país; a ampliação do calendário de vacinação antirrábica no município e a programação de abertura do São João de Caruaru.

O programa vai ao ar, todos os sábados, das 7h às 8h da manhã pela rádio IGM 88.9. Além do blog “É Notícia”, os ouvintes podem enviar as suas sugestões de pautas pelo WhatsApp (81) 9.8907-5045. 

Por Antonio Carlos / Áudio: Jair Sérgio / Foto: Irandy Nascimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário