sábado, 14 de janeiro de 2017

Edição de um ano do "É Notícia no Rádio" destaca curiosidades da história de Santa Cruz do Capibaribe com André Pires e Saulo Alves

Da esquerda para direita: Flávio Amorim, Saulo Alves, André Pires, Josy Santos, Jair Sérgio e Antonio Carlos








Ao som do Hino de Santa Cruz do Capibaribe executado pela Sociedade Musical Novo Século, a edição especial de um ano do “É Notícia no Rádio” deste sábado (14) celebrou um ano de programa no ar. Para festejar esta data, o informativo recebeu os professores de História, graduados pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), André Luís Lins Pires e Saulo Alves dos Santos, para conversar sobre as curiosidades socioculturais da Capital da Confecção entre as décadas de 1950 e 1960.

Integrantes da nova geração de historiadores de Santa Cruz do Capibaribe, André Pires e Saulo Alves, retrataram nos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC): “A Cidade Iluminada: Tramas sobre o impacto da energia elétrica em Santa Cruz do Capibaribe-PE nas décadas de 1950 e 1960”; e “Santa Cruz do Capibaribe: A construção de uma simbologia partidária a partir da emancipação (1953-1966)”, respectivamente, fragmentos da história do município que até hoje são motivos de divergências, não só entre os historiadores, mas principalmente no imaginário da população desenvolvida as imagens do Rio Capibaribe.

A entrevista concedida aos jornalistas, também graduados pela UEPB, Josy Santos e Antonio Carlos, e ao mantenedor deste blog, Jair Sérgio, iniciou buscando esclarecer, se é que é possível, a quem a história atribui a formação de Santa Cruz do Capibaribe: Antônio Burgos ou Padre Ibiapina? Segundo Saulo está resposta dar-se a partir da existência de documentos que comprovam a atuação de Padre Ibiapina na localidade: “Não se historiciza aquilo que não existiu, caso contrário, seria uma estória, um conto, uma ficção. Então, a história vai trabalhar com aquilo que tem prova. No caso de Santa Cruz, Padre Ibiapina apareceu no papel de estado, mesmo tendo uma vertente missionária, construindo junto com o povoado existente, uma ponte, uma passagem molhada e até reconstruindo a capela que hoje é a Matriz de São Miguel,” disse Saulo. Com relação a Burgos, o historiador salienta que não há fatos ou famílias descentes que comprovem a existência dele.

Em se tratando de Emancipação política também existem divergências, alguns atribuem o feito a Raimundo Aragão e outros dão conta que ele seria mais um personagem para esse momento importante, mas não exclusivo. “Numa conquista publica várias pessoas participam dela. Por exemplo, a energia elétrica provinha do empresário conhecido por Coronel Luiz Alves, detentor de um motor, movido a gasolina, antes da emancipação. No entanto, buscou-se representar o processo emancipatório da vila Santa Cruz, na personificação do modernizador Raimundo Francelino Aragão, devido a sua intensa participação”, explicou André. O jovem professor destacou também que há registro de um abaixo assinado com vários moradores da época reivindicando a emancipação.


De autoria de André Luís Lins Pires “A cidade Iluminada: Tramas sobre o impacto da energia elétrica em Santa Cruz do Capibaribe-PE nas décadas de 1950 e 1960”, aborda a “modernização” da pequena vila, até então pertencente a Taquaritinga do Norte – PE. Apesar de pequena, possuía um enorme direcionamento para o comércio na época, seus produtos comercializados eram: ovos, aves e algodão. Na feira livre era composta por criadores de rebanhos, sapateiros, bodegueiros, entre outros, oferecendo assim um bom lucro à Dália da Serra. 

André dividiu o seu trabalho em três capítulos, nos quais destacou na sequência as personalidades responsáveis pela “modernização”, os lugares que receberam a energia e por fim, os impactos positivos e negativos da adesão dessa tecnologia. Entre as personalidades, Pires, destaca a importância do Coronel Luiz Alves, na apresentação do novo aos moradores locais, proporcionando a eles o acesso a televisão, rádio e a energia elétrica.



O historiador Saulo Alves dos Santos desenvolveu seu estudo sobre “Santa Cruz do Capibaribe: A construção de uma Simbologia partidária a partir da emancipação (1953-1966)”, onde analisou a formação das facções políticas, quais métodos foram utilizados pelos indivíduos da época para se auto afirmarem na vila como líderes políticos. 

Saulo defende que capital político partidário, surge a partir das ações praticadas por esses personagens históricos: O Padre Zuzinha, cria sua simbologia através do assistencialismo prestado aos mais necessitados e também colaborando para o desenvolvimento da cidade, por exemplo. Já Raimundo Aragão, expõe sua representatividade por suas ações, se mostrando o melhor candidato a prefeito na época. 

Ambos os trabalhos de conclusão de curso foram orientados pelo jornalista, escritor e Prof. Ms. Bruno Rafael de Albuquerque Gaudêncio, autor de diversos livros, entre coletâneas de poemas e contos, além de ensaios históricos, antologias e roteiros de quadrinhos biográficos. A entrevista, na íntegra, está disponível no play abaixo:

  
O PROGRAMA 

No giro de notícias o programa destacou que os serviços de autoatendimento, internet banking e débito da Caixa Econômica Federal ficarão indisponíveis por 4h neste domingo (15); o contribuinte poderá atualizar CPF pela internet a partir da próxima segunda-feira (16) no site da Receita Federal; e o governador Paulo Câmara diz que Pernambuco não pode ser afetado pela briga do Rio de Janeiro com a União. O programa trouxe ainda uma entrevista com a secretária de Administração, Klaine Melissa, sobre o recadastramento dos servidores efetivos. A convocação tem como base a Lei Orgânica do Município, cedida ao jornalista Cláudio Higino; além das dicas de Cinema para este final de semana. A parte musical ficou por conta do historiador e cantor Saulo Alves com a canção “Sobre as escolhas da Vida”. 




Nesta 53ª edição, os apresentadores e o social média, Flávio Amorim, agradeceram ao professor e radiojornalista, Gilson Souto Maior, a primeira voz e um dos formatadores do programa; a Valtency Vasconcellos, Clebson Farias e Jefferson Lulu, integrantes da primeira equipe de produção; aos ouvintes, aos internautas e aos 70 entrevistados que passaram pelo programa nesse primeiro ano. 



O “É Notícia no Rádio” vai ao ar, todos os sábados, das 7h às 8h da manhã pela rádio IGM 88.9. Além do blog “É Notícia”, os ouvintes podem enviar as suas sugestões de pautas pelo WhatsApp (81) 9.8907-5045. 

Por Antonio Carlos e Josy Santos
Fotos: Flávio Amorim
Áudios: Jair Sérgio


Nenhum comentário:

Postar um comentário