quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Projeto Social Jiu-jitsu e Judô em Ação mantem-se na liderança do Campeonato Pernambucano há oito anos seguidos




Fotos: Flávio Amorim / É Notícia no Rádio













O projeto social Jiu-jitsu e Judô em ação tem sido o caminho escolhido por mais de 500 crianças e adolescentes em Santa Cruz do Capibaribe, Toritama, Vertentes e o distrito de São Domingos, no Brejo da Madre de Deus para buscar melhores condições de vida. Líder há oito edições consecutivas do Campeonato Pernambuco de Jit-jitsu, a iniciativa do professor Rogério Cordeiro, o Rogerão, conta ainda com os ensinamentos maciais de José Olímpio da Rocha Neto, integrante da ZR Jiu-jitsu Association e formador de 28 campeões mundiais.

De segunda a sábado, os atletas infanto-juvenil se reversam no tatame da academia Surubim Top Team, no bairro Dona Lica I, em Santa Cruz do Capibaribe, para aprender a aplicar os golpes de alavancas, torções e pressões, utilizados no Jiu-Jitsu para levar o oponente ao chão e assim, domina-lo. Quem pensa que o projeto ensina apenas artes marciais, engana-se. O nível de disciplina, respeito e harmonia são tão evidentes na academia que para subir ou descer do tatame requer autorização do professor, entre outras práticas simples de convivência em grupo.


O resultado sociocultural deste projeto também pode ser visto no cotidiano dos participantes. Segundo o professor Rogerão, os relatos de pais e professores, quanto a mudança de comportamento dos alunos assistidos pelo “Jiu-jitsu e Judô em ação” são o maior legado dessa proposta. “Para um bom desempenho em artes marciais é fundamental ter concentração e autocontrole, já que praticá-las é uma experiência regrada e hierárquica. Por isso, o aprendizado obtido nos treinos ultrapassa o tatame e norteia a vida dos praticantes”, explicou. 


O empenho e comprometimento da equipe, mesmo diante de falta de recursos financeiros, podem ser vistos nos inúmeros troféus e medalhas conquistadas pelos competidores ao longo dos 15 anos de atuação. Recentemente, dos 65 atletas inscritos para participar da terceira etapa do Campeonato Pernambuco de Jiu-jitsu: Pré-mirim à Master, no Recife, 64 foram medalhistas. “É muito gratificante ver jovens que há meses atrás estavam praticando atos elíticos, hoje são campeões pernambucanos e motivados a vencer novas competições”, ressaltou Rogério Cordeiro. 

Atualmente, o projeto conta apenas com o apoio da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe na manutenção do espaço, utilizado também para atividades do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, e de uma ajuda de custo mensal dos alunos com maior poder aquisitivo matriculados na Academia. No entanto, não é o suficiente para honrar todas as despesas da equipe em disputas estaduais, nacionais e internacionais, a exemplo do Campeonato Europeu 2017 de Jiu-jitsu.

Previsto para acontecer entre os dias 17 e 22 de janeiro, em Lisboa, capital de Portugal, o projeto pretende levar três de seus melhores atletas ao European Jiu-Jitsu IBJJF Championship: José Alisson (Bola), João Victor (Black) e Antônio Junior (Berela). Colecionadores de títulos nacionais e internacionais, os jovens competidores tentam agora levantar recursos para arcar com inscrições, passagens áreas, alimentação, suplementos e hospedagem durante os dias de competição estipulados em R$ 12 mil. No intuito de conseguir esse montante, a equipe criou um projeto de mídia, disponível a todos que colaborar com a equipe.


Outras informações de como ajudar podem ser obtidas pela monitora Meiry Farias, através do contato (81) 9.9715-6204. Para participar do projeto social Jiu-jitsu e Judô em ação, os pais ou responsáveis devem se dirigir a Academia Surubim, munido da Certidão de Nascimento da criança ou adolescente e preencher a ficha de inscrição. A matrícula é gratuita e a única exigência é que o aluno esteja matriculado e frequentado a escola regular.

Por Antonio Carlos
Jornalista DRT PE 6154

Nenhum comentário:

Postar um comentário