domingo, 13 de março de 2016

Comissão recebe servidores da Saúde e Meio Ambiente para discussão do Projeto de combate a focos de mosquitos


Na última reunião da Comissão de Legislação e Justiça (CLJ) da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, foi apreciado o Projeto de Lei Nº 113/2015, estabelecendo multa para proprietários ou responsáveis por imóveis que ofereçam ambientes propícios a desenvolvimento de focos do mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus.

Atendendo ao convite do presidente da comissão, o vereador Luciano Bezerra (PR), que também é o autor do projeto, estiveram presentes na reunião Pablo Ricardo (gestor de Meio Ambiente), Narah Saraiva (gestora de Vigilância em Saúde) e Fabrícia Neves (representante da Atenção Básica em Saúde).

Com base nas discursões, algumas sugestões foram incorporadas ao projeto, como a alteração sugerida Narah Saraiva em contemplar dentro do projeto a larva do Culex (mosquito comum), pois segundo ela já foi confirmado que ele também pode transmitir o zika vírus. Ela também sugeriu o aumento do prazo para que o responsável elimine o problema do possível foco dos mosquitos transmissores, de 10 para 15 dias.

“Vivemos uma verdadeira guerra contra esses mosquitos e não podemos perdê-la. A participação das pessoas que lidam diariamente com essas situações é muito importante e legitima nosso projeto, que passa a ser construído por várias mãos. Estamos muitos felizes pela participação de pessoas que vivem a situação na prática diária, como Narah, Fabrícia e Pablo e acreditamos que o projeto traga os resultados positivos que a população necessita”, falou o vereador. Após a discussão e alterações, o Projeto de Lei Nº 113/2015 recebeu parecer favorável da Comissão.

Informações da Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário