segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Parceria entre Câmara de Vereadores, prefeitura e população facilita pavimentação de várias ruas


Ruas calçadas. Sinônimo de saúde e bem estar para a população de Santa Cruz do Capibaribe, que através de parceria firmada, entre a Câmara de Vereadores, prefeitura do município e moradores, possibilitou a pavimentação de várias ruas em diversos bairros da cidade.

No ano passado, 11 ruas foram contempladas com o serviço, envolvendo os bairros São Jorge, Rio Verde, Dona Dom, Bela Vista, São Miguel, Cruz Alta e Palestina. De acordo com o presidente da Câmara, professor Afrânio (PDT) a parceria tem sido muito proveitosa. “O intuito dessa parceria é beneficiar de fato as pessoas da nossa cidade. Em apenas um ano, essa parceria já calçou 11 ruas e vamos calçar muito mais, porque o importante para nós é o bem estar da população. Quando os moradores dessas ruas me procuraram, eu avisei que só entraria na parceria se fosse para realizar, pois não gosto de promessas e creio que a população também prefere ver as ações e é isto que o nosso grupo tem feito”, explicou.

Ruas beneficiadas pela parceria:

Rua Amélia Maria Xavier – Bairro São Jorge

Rua Alfredo Francisco de Farias – Bairro Rio Verde

Rua Vereador Armando Aleixo de Barros – Bairro Dona Dom

Rua Manoel Teodoro Aragão – Bairro Bela Vista

Rua Jailson Ferreira Tenório – Bairro São Miguel

Rua José Gomes Feitosa – Bairro Cruz Alta

Rua Severino Antero de Lima – Bairro Dona Dom

Rua Francisca Pereira de Lisboa – Bairro Dona Dom

Rua João Deodato de Barros – Bairro Dona Dom

Rua Amaro João de Melo – Bairro Palestina

Rua Martins Barros – Bairro Bela Vista

Acic convoca para coletiva de imprensa sobre a 21ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana


A 21ª Rodada de Negócios da Moda Pernambucana bateu recorde de vendas. Foi a melhor da história, comparada às edições anteriores, realizadas no primeiro semestre do ano. Em tempo de retração da economia, uma notícia como esta tem que ser divulgada e comemorada. Por isso, a Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic) convida todos os veículos de comunicação para uma coletiva de imprensa hoje, às 15h, na sede da Instituição. Vocês não podem faltar!

Assessoria.

Secretaria de Saúde de Santa Cruz do Capibaribe presta contas do terceiro quadrimestre de 2015


Para cada R$ 1,00 da União aplicado em saúde pública, a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe investe R$ 1,63. Esse foi um dos dados apontados durante a Audiência Pública do Sistema Municipal de Saúde, realizada na manhã da última sexta-feira (26) na Câmara de Vereadores. A prestação de contas referente ao terceiro quadrimestre de 2015 atende as aplicações proposta pela Lei Complementar 141/2012, a qual estabelece entre outros dispositivos, os valores mínimos a serem aplicados anualmente pela União, Estado e município.

De acordo com a Lei, cada município deve aplicar 15% da receita de impostos e transferências constitucionais em ações e serviços de Saúde, mas na Capital da Confecção foi aplicado quase o dobro do que a lei sugere. “Mesmo com a diminuição na arrecadação de tributos municipais no último quadrimestre de 2015, conseguimos investir 29,34% das receitas locais em saúde pública. Caso contrário, não teríamos conseguido manter o Hospital Municipal, o Materno, o laboratório, as duas AME e as 18 UBS a disponibilização de nossa população e de municípios vizinhos durante o surto de viroses que abateu a região,” frisou o prefeito Edson Vieira.

Segundo o relatório municipal, a Produção Ambulatorial anual atingiu 447.151, sendo consultas, atendimentos, acompanhamentos, ações coletivas e individuais em Saúde, vigilância e diagnóstico em laboratório clínico os mais utilizados pelos usuários. “Estamos felizes em poder mais uma vez ratificar a democratização e a transparência na administração da Secretaria de Saúde de Santa Cruz do Capibaribe. Desde 2013, a atual gestão tem priorizado as ações de saúde no município, trazendo para si a grande responsabilidade de assumir a parte que é insuficiente para o governo Federal”, destacou o secretário de Saúde, Breno Feitosa.

Entre os meses de setembro e dezembro de 2015, a “Atenção Básica” intensificou as ações de combate as arboviroses e vigilância em saúde. A “Média Complexidade”, caracterizada pelo serviço de urgência e emergência, totalizou 44.365 atendimentos, desse total apenas 320 necessitaram de transferência para unidades de Maior Complexidade. Já a “Gestão em Saúde”, grupo composto pelos 32 municípios colegiados, tratou de acompanhar o controle social, discutir ações de combate e enfrentamento ao Aedes aegypti e habilitar os profissionais atuantes em serviços e sistema de Saúde.

Em números consolidados a União destinou aproximadamente R$ 14,5 milhões para a Saúde, enquanto o município direcionou mais de R$ 19,5 milhões. “Embora os recursos financeiros enviados pela União estejam abaixo da realidade do município e a existência de um subfinanciamento para o setor, Santa Cruz do Capibaribe dispõe de um serviço de saúde pública qualificado capaz de atender, como constatamos recente, a população local, a flutuante e a de municípios próximos. Essa postura deve-se, entre outros aspectos econômicos, ao fato que o município investe 63% a mais do que a União em saúde pública," destacou o contador, Ivaldeci Hipolito.

Entre os principais custos da Secretaria de Saúde estão a Farmácia Básica, Saúde Bucal, serviços de Atenção Básica, manutenção do SAMU, CAPS, CTA, Hospital Municipal e Materno Infantil. Com relação aos 346 atendimentos realizados pelo SAMU dentro do município, 88% foi direcionado para o Hospital Municipal e o tempo médio de resposta foi de um minuto e trinta segundos. Já os internamentos somaram 376, sendo 60% de causas obstétricas e 26% cirúrgicas. Para 2016, a Prefeitura Municipal planeja entregar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA); um novo laboratório de exames clínicos 24h; aquisição de três veículos e de novos equipamentos para as UBS do município, além do início da construção do AME Mulher.

Informações da Assessoria.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Falha geológica registrada há 32 anos em PE causa 448 tremores em 3 dias

Observatório Sismológico da UnB registrou momento do abalo de magnitude 3.8, com epicentro em São Caetano, no Agreste (Foto: Divulgação/ Obsis/ UnB)
Há 32 anos abalos sísmicos são registrados no Agreste de Pernambuco devido a um sistema de falhamento geológico que existe na região. De acordo com o sismólogo da Universidade de Brasília (UnB), George Sand, os fenômenos que ocorrem desde 1984 - são frequentes. "É como se houvesse uma rachadura na geologia da região. Quando o sistema se movimenta, ocorrem os tremores", explicou ao G1.

O Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) registrou 448 abalos das 12h20 da terça-feira (23) até às 10h da sexta-feira (26). Na terça houve um tremor de 3.8 de magnitude entre os municípios de São Caetano e Caruaru - o maior neste período.

Ainda segundo o sismólogo, não há uma causa específica para que estes fenômenos ocorram. "Os tremores acontecem independente do clima e de qualquer outro fenômeno da natureza. Eles são comuns. Muitas pessoas associam ao tempo chuvoso ou ao tempo quente, mas não tem nenhuma relação", afirmou George Sand.
Sismograma no momento do abalo sísmico de
3.8 de magnitude (Foto: Divulgação/ LabSis/UFRN)
O sismólogo da UFRN Eduardo Menezes esclareceu ao G1 que estes fenômenos fazem parte do mecanismo do planeta. "Em determinados locais da Terra, os esforços ou forças que atuam no interior do planeta provocam movimentos nas rochas fazendo elas se moverem. É assim que se geram os tremores. Em alguns lugares [os abalos] são fortes e em outros, fracos. Às vezes os fenômenos nem chegam a ser observados", detalhou.

George Sand ainda esclareceu que não há como prever estes fenômenos. "As rochas que fazem parte da geologia estão em constante movimento e em muitas regiões do Brasil este sistema geológico tem falhas. E nem toda falha é capaz de causar tremor. Estes abalos são como tsunamis: acontecem quando menos esperamos. É impossível prever este fenômeno da natureza", diz.

Fonte: G1 PE

Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe reforça trabalho de fumacê


Com o objetivo de reforçar as medidas de combate ao Aedes aegypti e outros mosquitos, a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, através da Secretaria de Saúde, recebeu três novas bombas de Ultra Baixo Volume (UBV) Leve do governo estadual. Ao longo desta quinta-feira (25), quase 30 agentes de endemias participaram de um treinamento específico, onde aprenderam a manusear e compor os inseticidas liberados pelo equipamento.

Popularmente conhecida como fumacê, as novas UBV leves irão se juntar as outras seis existentes na Capital da Confecção. “A partir da segunda semana de março, adotaremos uma nova rota para as duplas que utilizarão as UBV Leves. A proposta inicial é encaminha-los para bairros do município onde há maiores índices de proliferação de mosquitos”, explicou o coordenador de Vigilância Ambiental, Kaio Magno.

Segundo o secretário de Saúde, Breno Feitoza, a ação de pulverização propostas pelas UBV Leves não diminui o papel da população na prevenção e combate aos focos de mosquitos. “As novas bombas irão aumentar a atuação do poder público no combate aos transmissores de doenças sérias, como a Dengue e a síndrome congênita do vírus Zika. No entanto, é indispensável que a população assuma o seu papel de combatente, nessa guerra contra os Aedes,” frisou o secretário.

Os agentes de endemias recomendam à população, por onde passará o fumacê, que deixe portas e janelas abertas por 30 minutos. Embora o inseticida não seja prejudicial à saúde de humanos, recomenda-se ainda que durante esse período o morador do imóvel permaneça em local aberto.

O trabalho das bombas costais consiste na aplicação de inseticidas, pulverizando gotas do produto através de partículas (névoa) mais leves que o ar, permanecendo suspensas no ambiente por determinado período, de modo a atingir o inseto alvo, sejam mosquitos, pernilongos ou outros.

Informações da Assessoria.

Educação de Jovens e Adultos é implantada na Unidade Prisional de Santa Cruz do Capibaribe


Ao som das músicas “É preciso saber viver” e “Faz um milagre em mim”, a parceria entre o Governo Estadual, o deputado estadual Diogo Moraes e prefeito Edson Vieira, foram iniciadas às atividades de Alfabetização e de Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Unidade Prisional do município. A iniciativa faz parte das medidas de ressocialização proposta pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Estado, anunciada durante a inauguração da unidade em julho do ano passado.

Sob o título de “Assistência Educacional” a Lei de Execução Penal (7.210/84), concede o direito à educação do preso no Brasil, admitindo em seu artigo 10º sua importância nas funções de prevenção do crime e orientação do retorno do apenado à convivência em sociedade. Ainda segundo a Lei, essa assistência será de forma material, à saúde, jurídica, educacional, social e religiosa. Para tanto, sua viabilização poderá ser feita através de instancias públicas, privadas ou não-governamentais.

De acordo com a secretária de Articulação Institucional, Jéssyca Cavalcanti, a implantação dos dois ciclos de ensino consolida a educação como um direito humano dos apenados do município. “Como educadora e integrante da atual equipe de governo, não poderia deixar que os sentenciados de nosso município perdessem a oportunidade de terem um processo de ressocialização digno. A escolarização implantada nesta unidade é apenas um dos instrumentos de promoção à integração social e cidadã proposta pelo Estado e apoiada pelo município,” frisou a secretária.

Para que a Alfabetização e o EJA fossem oferecidos pela unidade houve uma divisão de responsabilidades entre governos estadual e municipal. Ao estado pernambucano coube a missão de recrutar nove professores da sua rede de ensino, enviar material didático, o fardamento e o lanche. Já a Capital da Confecção, ficou com tarefa de disponibilizar o transporte diário para os professores. Devido ao elevado índice de procura, os 162 internos matriculados foram divididos em seis turmas e dois turnos de 3h/aula cada.

A aula inaugural foi realizada no refeitório da unidade prisional, onde foi apresentado o conteúdo didático, a metodologia de ensino e os professores de cada componente curricular. O professor Luiz Sérgio responderá pela coordenação da escola interna e também ministrará aulas de Língua Portuguesa. “Ajustamos a metodologia de ensino para que as aulas transcorram normalmente e não altere as normas de conduta estipuladas pela direção da unidade. Contaremos ainda com a presença de monitores nas salas que ajudarão os professores e a turma no desenvolvimento das atividades” explicou o professor.

Além das ciências humanas e sociais, os alunos da unidade terão aulas de Inglês e Educação Física. “Como professor, sinto que é um grande desafio lecionar o conteúdo proposto e poder contribuir com a ressocialização destes homens através da prática de esportes,” declarou o professor de Educação Física, Adriomar Lima.

Compõem ainda a equipe de professores, Astrogildo, Aparecida Felix, Givaneusa Silva, José Alves, Keila André, Laudiceia Galdino, Maciel Pinheiro e Rogério Vieira. Além da Lei de Execução Penal, o Plano Nacional de Educação (PNE) instituído pela Lei 10.172/2001, também visa a educação como um dos agentes capazes de combater o aumento significativo da população carcerária no Brasil. O debate em torno deste crescimento aponta para a correlação existente entre pobreza, baixa escolaridade e encarceramento.

Informações da Assessoria.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Tribunal de Contas do Estado (TCE), envia “ofício-alerta” a 26 municípios de PE


O conselheiro substituto Adriano Cisneiros enviou “ofício-alerta” nesta quarta-feira (24) a 26 prefeitos pernambucanos cujos municípios estão comprometendo, com o pagamento da folha, mais do que é permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Segundo ele, com esse tipo de providência o Tribunal de Contas está advertindo as prefeituras para que tomem as medidas de enxugamento que a própria Lei prevê, sob pena de haver penalidades para o município (proibição para celebração de convênios, por exemplo) e também para o próprio gestor (rejeição de contas e aplicação de multa).

Pela LRF, o município só pode comprometer até 54% de sua receita corrente líquida com a folha de pessoal. No entanto, dos 26 que foram notificados, 21 já ultrapassaram este limite. São eles: Abreu e Lima (60,76%), Águas Belas (58,30%), Barra de Guabiraba (64,49%), Bom Conselho (55,33%), Cabo de Santo Agostinho (54,33%), Custódia (73,10%), Feira Nova (57,81%), Itambé (68,99%), Jatobá (55,62%), Lagoa do Carro (65,02%), Machados (57,18%), Moreilândia (55,51%), Moreno (60,79%), Orobó (54,87%), Pombos (55,27%), Rio Formoso (67,73%), Sanharó (59,31%), Santa Maria do Cambucá (56,98%), Timbaúba (57,27%), Toritama (64,89%) e Vitória de Santo Antão (58,30%).

De acordo ainda com Adriano Cisneiros, já estão próximo ou ultrapassaram o “limite prudencial” os municípios de Amaraji (50,72%), Belém de Maria (51,02%), Cachoeirinha (49,17%), Buenos Aires (53,86%) e Dormentes (51,85%).

Fonte: TCE-PE

Definindo ações: Presidente da CDL se reúne para definir ações para o 2º Moda e Negócios


O presidente da CDL, Valdir Oliveira, reuniu-se na tarde dessa quarta-feira com o consultor da Câmara setorial dos representantes comerciais, Sérgio Ramos, juntamente com a secretaria executiva da CDL, Katyane Amaral, para definir ações voltadas para a segunda edição do Moda e Negócios, prevista para acontecer no final do mês de julho.

No primeiro momento, o presidente recebeu o diretor da Anron Software, André Pedrosa, para apresentação do projeto do evento Moda e Negócios, para o desenvolvimento de um software para o mesmo. Logo após, o diretor-presidente da GT Com, empresa de publicidade e propaganda, Tássio Moreira, conversou com o presidente da CDL, sobre a questão das peças publicitárias do evento.

Informações da Assessoria.

Encontro das Famílias

Arte: Team Race

Diogo solicita ampliação de emissão de RG para Santa Cruz do Capibaribe


Diante da necessidade do aumento da emissão de RGs em Santa Cruz do Capibaribe, o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) encaminhou, na tarde de ontem, um ofício ao Instituto Tavares Buril pedindo a ampliação do serviço na cidade. Atualmente, o município pode emitir até 360 RGs por mês, devido ao número de cédulas disponibilizadas.

Como a quantidade tem se mostrado insuficiente, Diogo pede o aumento de cédulas mensais. “A população do município é de mais de100 mil habitantes e tem um grande número de jovens estudantes que procuram o primeiro emprego”, reforça o ofício. O deputado ainda destaca o grande número de pessoas de cidades vizinhas que trabalham no município.

O pleito ainda contou com a primeira-dama de Santa Cruz do Capibaribe, Alessandra Vieira, que visitou o Instituto Tavares Buril. O grupo ainda solicita a viabilização de um mutirão para a retirada do documento em março, no mês dedicado às mulheres.

Assessoria.

Santa Cruz do Capibaribe será centro regional de partos normais


Desde o início de 2013 que Santa Cruz do Capibaribe virou referência em partos normais, onde as mães santa-cruzenses voltaram a ter o direito de ter seus filhos no município. 

Nesta terça-feira (23), o secretário de saúde do município, Breno Feitoza esteve reunido com os secretários de saúde do Brejo da Madre de Deus, Jataúba e Taquaritinga do Norte. Na ocasião foi discutida a implantação do Centro de Parto Normal com atendimento regional no município de Santa Cruz do Capibaribe. O atendimento pré-natal às gestantes continuará sendo feito em cada município, mas os partos passarão a ser centralizados em Santa Cruz do Capibaribe no Hospital Materno Infantil. 

“Sempre estimulamos o parto normal, pois evita cicatrizes, cortes e infecções, o tempo de internação é menor e muito mais saudável, além de ser melhor a recuperação e locomoção no pós-parto. Essa sempre foi uma preocupação do prefeito Edson Vieira, que sempre nos cobrou e hoje Santa Cruz é referência em partos normais na região", falou Breno Feitoza.

Informações da Assessoria.

Supletivo Paulo Freire


quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Evento Marchador Imperial movimenta turismo rural no Agreste pernambucano


De 24 a 28 de fevereiro, Caruaru sedia o Marchador Imperial com o apoio da Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic). O evento é realizado com os objetivos de fomentar o turismo rural na região e divulgar a raça de cavalos Mangalarga Marchador. A estrutura montada no Polo Caruaru oferece restaurantes, lounge, área para as crianças, uma praça de food trucks e arquibancadas no espaço onde será realizada a exposição.

A programação conta com a VII Etapa do Campeonato Nordestino do Cavalo Mangalarga Marchador, uma competição de marcha, a I Expo Especializada Marchador Imperial e leilões de animais e embriões. No dia 25 de fevereiro, a partir das 17h, acontece a solenidade de abertura da Exposição Marchador Imperial, seguida de mostra dos animais que estarão disponíveis em leilão. O evento tem entrada gratuita e aberta ao público, exceto para os leilões que têm o acesso limitado para compradores e criadores de cavalos.

No dia 26 de fevereiro, o presidente da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM), Daniel Borja, chega ao município para prestigiar o evento. “Este evento em Caruaru visa a democratização da participação dos criadores nordestinos em eventos nacionais”, afirma. De acordo com a ABCCMM, Pernambuco é o segundo maior estado do Nordeste na criação do Mangalarga Marchador e o sexto estado brasileiro na criação da raça. 

Uma das novidades deste ano é a transmissão ao vivo pela TV Terra Viva do leilão que será realizado no dia 27 de fevereiro, a partir das 20h. Os organizadores estimam que a movimentação financeira dos dois leilões alcance os três milhões de reais. O potencial de venda da raça é expressivo: os óvulos fecundados, por exemplo, podem custar aos investidores R$ 120 mil. A expectativa é de que 200 animais estejam no evento.

“A região é muito focada no Quarto de Milha, devido à tradição das vaquejadas. Por isso, criamos este evento para difundir a raça que é bastante adequada ao estilo de turismo da região. É um cavalo de sela, de marcha, ótimo para cavalgadas, próprio para a família”, destaca o idealizador do Marchador Imperial, Márcio Mahon.

Voto feminino completa 84 anos


Há 84 anos, precisamente no dia 24 de fevereiro de 1932, as mulheres conquistaram o direito ao voto. Esse direito foi outorgado por meio do Decreto 21.076, ainda durante o governo de Getúlio Vargas, após intensa campanha nacional pelo direito das mulheres ao voto. O Estado do Rio Grande do Norte foi o primeiro a regularizar o direito ao voto feminino, sendo a primeira mulher a votar foi Celina Guimarães Viana, que mesmo antes do decreto do presidente Getúlio Vargas, Celina, em 1928, havia solicitado sua inscrição no Cartório Eleitoral da cidade de Mossoró, no Estado Potiguar. Importante data a ser comemorada e a Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe compartilha com você esse fato histórico da política nacional brasileira.

Informações da Assessoria.

Homenagem do deputado estadual Diogo Moraes - Conquista do voto feminino no Brasil