sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Eliel concede entrevista e desabafa: “Estou decepcionado, pois algumas pessoas, sem coração, nem consideração alguma, foram de porta em porta fazer campanha contra mim, pessoas do meu grupo político”


Emocionado e querendo desabafar. Assim estava o conselheiro tutelar Eliel Antonio, que na tarde desta quinta-feira participou do programa ‘Bastidores’ que vai ao ar semanalmente na Rádio IGM e que tem o comando do comunicador Marcondes Moreno.

Eliel relatou o quão têm sido difíceis os últimos dias, desde a eleição para o Conselho Tutelar, ocorrida no último domingo e na qual ele ficou na sexta colocação, ocupando a primeira suplência.

Recontagem de votos – “Decidi que pedirei sim a recontagem, não por duvidar da idoneidade dos que fazem o COMDECA, mas porque aconteceram alguns mal entendidos com relação aos resultados divulgados, no domingo após a votação e nesta quinta, quando foram divulgados os dados oficiais. Quero ficar com a consciência tranquila, por saber que recorri por algo que tenha direito”.

Abandonado? – “Não acho, nem me senti abandonado, nem tampouco desprestigiado no período da eleição para o Conselho. Apenas estou decepcionado, pois algumas pessoas, sem coração, nem consideração alguma, foram de porta em porta fazer campanha contra mim, pessoas do meu grupo político, que diziam onde chegavam que eu já estava eleito”.

Zé Augusto Maia – “Ele sequer me ligou, nem antes, nem durante, muito menos depois do período eleitoral. Ao longo da minha vida sempre me empenhei e me dediquei aos projetos políticos de Zé Augusto, isso aconteceu em 2008, em 2010, em 2012, mas infelizmente não contei com seu apoio em 2011 e nem agora, em 2015”.

Diogo Moraes – “Me surpreendi com uma ligação telefônica que recebi de Diogo. Passamos cerca de vinte minutos ao telefone e ele se colocou a disposição para me dá a força necessária. Ele se mostrou triste com a minha não eleição e isso me surpreendeu sim”.

Surpresa – “Me surpreendi com a ligação de Diogo e não com o fato de Zé não ter me ligado, não ter me procurado. A indiferença de Zé em relação a minha pessoa não me surpreende mais”.

Fernando Aragão – “Fernando me ligou no domingo, logo após o resultado da eleição e simplesmente não consegui falar com ele. Minha garganta travou e eu o agradeci, pois ele não me abandonou em momento algum”.

Edson Vieira – “Ainda não conversei com Edson Vieira, mas fui procurado por interlocutores. Mas deixo claro que se for convidado vou ao encontro dele sim. Mostrarei a ele o quão importante é Ivanilson como conselheiro tutelar, da mesma forma que ele exerce um excelente papel como diretor da AME da Criança”.

O futuro – “Tenho certeza que se Edson mantiver Ivanilson como diretor da AME será porque ele reconhece o bom trabalho dele, bem como o meu como conselheiro tutelar, função a qual me dedico com esmero e paixão desde o ano de 2013”.

O fim? – “Ao final desse processo de eleição para o Conselho cheguei a uma conclusão: não tenho condições financeiras, nem psicológicas de participar de mais uma eleição e no fim das contas acabar de fora da relação dos eleitos. Conversei muito com meus familiares e decidi que ao encerrar meu ciclo como conselheiro, me dedicarei ao meu trabalho nas pastorais da igreja Católica, mais precisamente a Pastoral Carcerária”.

Fonte: Blog do César Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário