sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Tallys Maia se arrepende e pede desculpas por postagem em grupo de Whatsapp


Depois de uma verdadeira avalanche de críticas negativas, por ter dito em um grupo de Whatsapp que “Só quem aprova a gestão de Edson Vieira, são o bandidos, os donos de oficinas e peças de carro, e as bancas da feira do Paraguai que vendem raquetes... O resto desaprova!”, o filho do ex-deputado Zé Augusto, Tallys Maia, se viu forçado a se desculpar através de uma postagem em seu perfil do Facebook.

Tallys disse que foi mal entendido e que na verdade queria apenas tecer críticas ao governo de Edson Vieira.

Confira a nota abaixo:

“Diante da repercussão nas redes sociais, sobre uma publicação minha em um grupo de WhatsApp, chamado Direto ao Ponto, onde há uma citação, referindo que “bandidos, donos de oficina e peças de carro e bancas de feira do Paraguai que vendem raquetes” estariam aprovando a Gestão de Edson Vieira, venho a público me pronunciar:

Em nenhum momento quis chamar as pessoas que aprovam a atual gestão de “bandidos”, como estão sendo espalhados por algumas pessoas. Meu comentário foi UMA CRÍTICA DIRETA ao clima de INSEGURANÇA instalada em nossa cidade, ao grande número de BURACOS que diariamente danificam nossos veículos e à grande quantidade de MURIÇOCAS que atormentam o nosso sossego.

Sempre respeitei e respeito à democracia brasileira, ás discussões políticas, as divergências de opiniões e os mais diversos debates. Sempre respeitei a pessoa do prefeito Edson Vieira e sua família. Sou advogado e faço parte do grupo de oposição, escrevo semanalmente para o Blog Sulanca News, e em meus 27 anos nunca precisei denegrir a imagem de qualquer pessoa, muito menos do povo da terra que eu me criei e que eu tanto amo.

Peço minhas SINCERAS DESCULPAS àquelas pessoas que se sentiram ofendida com o comentário. E, sabemos que esta citação foi amplamente divulgada por alguns que detém o interesse de desviar o foco dos principais assuntos que dominam a mídia de nossa cidade, que foi a recente decisão judicial que determinou o bloqueio dos bens do prefeito Edson Vieira e dos réus do processo da KMC”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário