quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Resumo da reunião da Câmara de Veradores


Na tarde desta quinta feira (27) aconteceu a 4ª Reunião Ordinária do segundo semestre de 2015 na Casa Dr. José Vieira de Araújo. Os discursos foram acalorados e fortes embates aconteceram como de costume. os vereadores de oposição mantiveram a linha de ataques. Por sua vez os vereadores de situação rebateram os ataques e citaram os avanços da gestão.

Confiras os discursos:

Narah Leandro (PSB)
A vereadora Narah Leandro fez uso da tribuna onde falou sobre seus requerimentos que têm sido aprovados pelo prefeito Edson Vieira. “Agradeço ao prefeito Edson Vieira que atendeu mais um dos nossos projetos o Feliz Viver, que hoje atende a cerca de 1000 mulheres levando Zumba pelos bairros de Santa Cruz. Hoje teremos uma aula especial, festiva, na quadra do Jaçanã estaremos comemorando dois anos que mais de 300 famílias receberam sua casa própria. Famílias estas muitas delas que viviam inviabilizadas nas favelas da cidade. Essas famílias hoje nos recebem em festa e até sábado teremos uma série de ações naquela comunidade”.

Narah falou sobre o 1º Moda e Negócios, onde na oportunidade relatou que esteve presente na abertura do evento e aproveitou para dar votos de aplausos à CDL e a todos os organizadores da feira de Moda e Negócios que começou hoje na Pele Bronzeada, reunindo 124 expositores com o melhor da moda para clientes de todo o País.

A vereadora destacou o recebimento de um ofício da CDL. “Eu recebi da CDL um ofício com proposta de fechamento de parte da avenida 29 de Dezembro nas tardes de sábado, propõem a área de exposição das lojas, arte na praça e cinema no prédio do teatro, incentivando o comércio local, e promover à cultura e a arte popular. É preciso valorizar esses empresários que sãos os empregadores do nosso município e que dia a dia contribuem diretamente com o desenvolvimento do nosso município. Contem comigo estamos juntos construindo o futuro”.

Junior Gomes (PSB)
O vereador Junior Gomes iniciou seu discurso relembrando o discurso da semana passada, onde o mesmo se solidarizou com o vereador Galego de Mourinha. Junior Gomes destacou a importância de Galego para o grupo de oposição e replicou várias frases de Galego em entrevista para o Blog Agreste Notícia.

O vereador Junior Gomes relembrou ainda a questão do anúncio ao vice-prefeito Tallys Maia, com direito a foguetão. Para finalizar, o vereador falou sobre o discurso de Fernando Aragão. “Fernando, no seu discurso da semana passada, falando sobre a questão do anúncio dele com Tallys para a chapa da ‘união’. Mas, vereador Fernando, a chapa de vocês está alicerçada em três palavras: Fingimento, falsidade e mentira”, finalizou o vereador.

Afrânio Marques (PDT)
O presidente da Câmara, Vereador Afrânio Marques usou a tribuna e falou na primeira parte sobre o projeto de leitura. Afrânio destacou a importância de ler e disse que a leitura torna o cidadão um ser mais crítico, mas ciente de sua atuação na sociedade. “Quando a gente ler um livro a nossa mente se abre e nos revela novas possibilidades. Um livro é importante para que a sociedade fique alerta para que um problema como esse da falta de água não aconteça futuramente”.

O discurso do vereador reforça a necessidade de a sociedade se atenha mais a sua responsabilidade. Em seguida o vereador falou da Audiência Pública que irá acontecer amanhã sobre a crise hídrica. Afrânio aproveitou ainda para falar ainda sobre a necessidade das pessoas se fazerem presentes na audiência, a fim de que todos possam contribuir para uma cidade melhor para todos.

Galego de Mourinha (PTB)
Com seu discurso muito tranquilo, Galego de Mourinha iniciou falando que o anúncio da sua chapa, juntamente com Fernando Aragão, já está gerando muita preocupação no grupo da oposição. “Nós temos que falar aqui de coisas boas. Amanhã, por exemplo, teremos uma Audiência Pública, para cobrarmos o problema da água em Santa Cruz do Capibaribe”.

O vereador falou ainda sobre a questão de desarmar os palanques e criticou vereadores da situação, referendando sobre o uso da tribuna, em que muitos a usam para fazer politicagem. Galego deu continuidade ao seu discurso fazendo um requerimento, solicitando da prefeitura que coloque gelo baiano perto do semáforo da rua 4 e em frente ao giradouro em frente a casa de Zé Elias.

“Quando a gente cobra ações do governo municipal, a gente sempre ouve que a prefeitura está em crise. Mas, estamos falando de um orçamento de cerca 13 milhões de reais. Há cinco meses a população da palestina pediu para passar a patrol em um campo lá no bairro e até hoje, cinco meses depois, não foi atendido o pedido da população”. Galego finalizou seu discurso relatando que tem uma pré-candidatura e que a mesma vai às ruas para mostrar como se deve administrar uma cidade do porte de Santa Cruz do Capibaribe. “O Bairro São Miguel vive uma situação difícil. Se pega um terreno, divide em dois e não faz o desmembramento. O loteador, irresponsavelmente, divide como se tudo pudesse em Santa Cruz do Capibaribe. Como presidente da Comissão de Obras, estou convocando o dono do loteamento, para que ele se explique porque está fazendo isso”.

Fernando Aragão
O vereador Fernando Aragão iniciou seu discurso confirmando a presença do Senador Humberto Costa na Audiência de amanhã, na Casa da Criança. “É preciso que os organizadores tenham consciência da importância dessa Audiência, e tem, e por isso que depois de uma reorganização na agenda do Senador para que ele possa estar aqui conosco”.

O vereador criticou a Compesa, citando que a mesma enrolou os vereadores que fazem parte da Comissão de Convivência com a Seca, dizendo que tinha um projeto, fazendo os parlamentares irem à Brasília, sendo que não se resolveu nada, porque a Compesa não tem projeto algum. “O governo federal não tem que saber aonde tem água. Quem tem obrigação de saber, são os técnicos, engenheiros que trabalham na Compesa”.

O vereador continuou seu discurso falando sobre o caos que Santa Cruz do Capibaribe está vivenciando. “Hoje, nós não podemos parar um carro e ficar por cinco minutos. As pessoas, dentro de suas casas estão sendo vítimas de ladrões, algo que outrora não se via em Santa Cruz do Capibaribe. É preciso que esta Casa, assim como se envolveu com a questão da água, que se una para buscar soluções também para a questão da segurança pública”.

Carlinhos da Cohab (PSL)
O vereador Carlinhos da Cohab iniciou seu discurso falando sobre a questão do preconceito que, segundo ele vem sofrendo. “O vereador Junior Gomes, em todos os seus discursos que eu peço um aparte, ele sempre me trata com menosprezo, dizendo que só dar aparte quando eu for estudar”.

O vereador Carlinhos da Cohab continuou seu discurso criticando o discurso do vereador Junior Gomes, onde o mesmo se referiu ao dinheiro público como recurso sagrado. “Aí eu pergunto, uma torta por 120 reais não é sagrado não? O caso da KMC, onde os bens do prefeito estão bloqueados, não é recurso sagrado? O dinheiro que vossa excelência recebeu na gestão passada, para sair com um boneco em cima de um carro de som, não era dinheiro sagrado não?”.

Ronaldo Pacas (PSDC)
Ronaldo Pacas iniciou seu discurso relembrando que enviou um ofício ao Secretário de Defesa Social, Fábio Aragão, a fim de que o mesmo envide esforços para disponibilizar mais um guarda municipal para o Hospital Municipal. Ronaldo falou ainda sobre a questão política nacional, onde o mesmo relata que ouvindo a presidente Dilma Rousseff falando que não tinha se dado conta da crise. “A crise se instaurou no país de uma forma tão alarmante, que se acessarmos qualquer site da Paraíba, vamos observar que houve uma redução significativa na segurança pública”.

O vereador continuou seu discurso falando sobre a administração pública de Santa Cruz do Capibaribe. Ronaldo destacou os serviços públicos na área de saúde. “Hoje nós podemos observar que a saúde melhorou em nossa cidade. As filas existem, mas só que hoje é diferente. Atualmente a gestão municipal tem dado oportunidade a todas as pessoas. Hoje as pessoas são atendidas de fato e são atendidas bem, diga-se de passagem.

Conversando com o prefeito Edson Vieira, mesmo triste, mas que ele afirmou a mim, que ele quer é trabalhar. Fala-se tanto em bloqueios, mas que só esta semana o prefeito foi notificado para se pronunciar na justiça e se justificar. Eu acredito que a intriga que se tenta fazer com os vereadores nesta casa. Em breve, as máscaras vão cair”.

Luciano Bezerra (PR)
Inicialmente o Vereador Luciano Bezerra agradeceu ao Prefeito Edson Vieira pelo atendimento ao Requerimento nº 70/2015, no qual solicitamos a pavimentação da Rua Amaro João de Melo, no Bairro da Palestina. “Ficamos gratos por ter mais um requerimento atendido, desta feita para pavimentação de mais uma rua no Bairro da Palestina”.

Luciano também destacou os trabalhos da Comissão dos CEP’s da qual ele Presidente, informando a população da efetivação de medidas como solicitação de um CEP específico para o Moda Center Santa Cruz.

Por fim, o Vereador lembrou mais uma vez da importância do recadastramento biométrico, lembrou que o prazo termina em 31/03/2016, e fez requerimento verbal para que a Câmara de Vereadores faça uma campanha institucional conscientizando as pessoas da importância de votar e as consequências de não votar. Disse o Vereador: “votar é exercer a cidadania, é exercer o seu poder com liberdade e consciência”.

Dida de Nan (PSDB)
O vereador Dida de Nan fez uso da Tribuna e falou sobre a sua ida à Vila do Pará, onde relatou que viajando para o seu terreno, ouvia no rádio uma pessoa solicitando que fosse feito um trabalho de recapeamento nas estradas da Zona Rural. Dida deu continuidade ao seu discurso falando sobre o discurso dos pré-candidatos a prefeito e vice da oposição, Fernando e Galego. “Ora, vocês ficam falando que nós estamos preocupados. Vocês têm que entender, que seja quem for, nós vamos ter que enfrentar. Nós não estamos preocupados não, mas a forma como vocês querem passar para a população, que existe uma união, isso não podemos aceitar”.

O vereador Dida falou ainda que o grupo de situação tem feito um bom trabalho e que não vai ter problema nenhum, porque tem feito um bom trabalho e quem vai julgar são as pessoas. “Vocês precisam parar de brincar com as pessoas”, finalizou Dida.

Zé Elias (PTB)
O vereador Zé Elias iniciou seu discurso falando sobre a importância do cadastramento biométrico. “Faz muitos dias que eu venho falando aqui que é preciso conscientizar as pessoas da nossa cidade para renovar seus títulos”. Zé Elias falou sobre os vários requerimentos que têm feito na cidade e que tem sido atendido em todos. “Eu fiz um requerimento solicitando benfeitorias em várias quadras e vou continuar cobrando”.

“Quero lembrar que amanhã teremos a Audiência Pública sobre a questão da água que vai acontecer em nosso município. Peço para irmos todos”.

Ernesto Maia (PSL)
O vereador Ernesto Maia iniciou seu discurso relembrando sobre a reunião que o prefeito e os vereadores de Santa Cruz do Capibaribe tiveram com o Secretário de Defesa Social, onde os vereadores da oposição não foram convidados. “Lembro que na época o prefeito disse que o problema da segurança era do prefeito. O cidadão comum tem medo de ficar até dentro de casa, aí o prefeito vem criticar a oposição por conta da violência".

O vereador reforçou ainda que todas as ações para se resolver o problema da água foram feitas pelo grupo político que vai eleger Fernando Aragão e Galego de Mourinha. “Hoje se bem ou mal, tem um solução para a água, tem a mão desse grupo político. Fernando Aragão e Deomedes conseguiram que Humberto Costa viessem para a Audiência Pública. A população tem que separar o Joio do Trigo. O vereador no final de seu discurso usou a expressão 'mistério'. Mistério é a forma como seu grupo vem se comportando, talvez por isso tenha tantos problemas”, encerrou o vereador.

Zezin Buxin (PSDB)
O vereador Zezin Buxin deu início ao seu discurso falando sobre a questão da crise hídrica e enfatizou que o problema da agua não é só em Santa Cruz não. O parlamentar destacou a falta de planejamento como sendo um problema ainda maior. “A falta de planejamento de nossos políticos superiores vem de muito tempo. O ser humano procura culpado para tudo, mas é muito difícil nós assumirmos nossos erros, a responsabilidade não é só de políticos, a responsabilidade é todo cidadão que quer o bem estar social”.

Zezin Buxin reforçou ainda que em passagem pela cidade de Caruaru, viu em um outdoor falando sobre o fim do racionamento. “Isso não deve acontecer. É preciso que haja racionamento sempre até mesmo por uma questão de reeducar as pessoas a utilizarem água”.

Vânio Vieira (PSDB)
O vereador Vânio Vieira iniciou seu discurso fazendo críticas à forma como o legislativo vem desenvolvendo o trabalho, criticando que só tem tido espaço na hora de usar a tribuna. Vânio aproveitou para falar sobre a questão da administração, onde ele reforçou que tudo o que tem dito é verdade. “É isso que está acontecendo, a gente vem em nossa cidade, esse descaso. A gente lembra sobre a reunião sobre segurança pública. Eu não fui convidado, porque se eu tivesse ido, eu teria chegado aqui e teria falado como foi. Essa insegurança que estamos tendo hoje, é porque vocês representam o governo do estado”.

Vânio falou sobre a questão de não concordar com algumas atitudes de Zé Augusto. “Nós temos que reconhecer que no governo de Zé Augusto a segurança era melhor. É necessário que se reflita e seja buscado uma providência para a segurança pública”.

Helinho Aragão (PTB)
O vereador petebista iniciou seu discurso parabenizando o vereador Junior Gomes, pelo reconhecimento do situacionista ao vereador Galego de Mourinha, vereador da oposição. Helinho falou sobre a escolha de Galego para compor a chapa da pré-candidatura da oposição.

Helinho elogiou seus companheiros de bancada, os vereadores Fernando e Galego que formam a chapa de oposição. O parlamentar falou sobre a importância da Audiência Pública que acontecerá amanhã em Santa Cruz do Capibaribe, sobre a crise hídrica e sugeriu que posteriormente as autoridades do município se mobilizassem para que fosse realizada uma Audiência Pública sobre a Segurança. "Peço que todos se mobilizem nessa Audiência Pública, porque Santa Cruz é a cidade do medo, a cidade do terror. Temos que participar e cobrar providências para esse problema, porque nós temos cargo público aqui em Santa Cruz e somo muito cobrado por essa questão", disse o vereador.

Deomedes Brito (PT)
O vereador Deomedes Brito fez um discurso com ênfase na questão da escolha do pré-candidato Galego de Mourinha, onde de acordo com ele os vereadores da situação têm feito críticas dizendo que Zé Augusto é quem decide, mas segundo Deomedes, Edson Vieira é quem dita o que tem que ser feito no grupo de situação, pois no grupo de oposição acontecem as discussões.

Deomedes enfatizou também a questão da Audiência Pública sobre a água, que tem buscado discutir com as autoridades. “Amanhã iremos receber o Senador Humberto Costa, mais uma vez em nossa cidade para debatermos o tema da água, mas é preciso que a gente tenha mais planejamento para podermos aumentar a capacidade de armazenamento”.

Fonte: Assessoria da Câmara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário