terça-feira, 11 de agosto de 2015

Hospital Municipal de Santa Cruz do Capibaribe realiza trabalho humanizado


Há poucos mais de um ano, a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe através da Secretária de Saúde, realizou a primeira parte da reforma do Hospital Municipal Raimundo Francelino Aragão (HMRFA). Onde houve a ampliação do bloco cirúrgico e berçário, informatização e humanização do sistema de atendimento, entre outras ações que contribuíram para que somente no primeiro semestre de 2015, fossem realizados mais de 49 mil atendimentos aos usuários da Terra das Confecções e demais municípios vizinhos.

Segundo a diretora do Hospital Municipal Raimundo Francelino Aragão, Pollyane Costa Siqueira, o aperfeiçoamento dos serviços e o acolhimento humanizado aos usuários tem sido uma das prioridades do atual governo. “Há um pedido expresso do Prefeito Edson Vieira e do secretário de Saúde Breno Feitoza com relação à hospitalidade oferecida aos pacientes, com a continua manutenção dos espaços e a composição de uma equipe preparada para atender a população”, destacou a diretora. A principal unidade de saúde do município, conta com aproximadamente 160 funcionários rotativos 24 anos por dia.

Um dos procedimentos mais bem avaliados pela população local tem sido a aquisição de cirurgias eletivas de cesariana, um direito da mulher garantido pela atual gestão. “Esse é um trabalho realizado em parceria todas as unidades básicas de saúde (UBS), ao longo dos meses de gestação. As mulheres fazem o acompanhamento nestas unidades e quando é diagnosticada a necessidade dessa gestante passar pelo processo cirúrgico, elas são encaminhadas para Ambulatório Médico Especializado (AME) do município,” explicou a diretora. Acompanhadas pelo obstetra do ambulatório, as gestantes passam por uma série de exame, mais detalhados que confirmaram ou não a necessidade da cessaria.

Para não comprometer a qualidade dos atendimentos, o HMRFA realiza semanalmente 5 cirurgias eletivas com as gestantes, previamente agendadas. Essa preocupação do poder público municipal, em oferecer um serviço de saúde digno a população, tem sido aprovada pelas mães: “Fiz todo o pré-natal no UBS do bairro Santo Agostinho. Confesso que não esperava um pronto atendimento tão bom como o Hospital Municipal. Não o que reclamar, pelo contrário, só tenho motivos para agradecer”, ressaltou a dona de casa Alaísa Maria. No mesmo leito e com opinião semelhante, estava a costureira Lucineide Limeira. “O atendimento do Municipal foi exemplar, os médicos e enfermeiros nos tratam com carinho e respeito, algo que a gente não tinha anteriormente,” declarou a mãe do recém-nascido, Arthur Gabriel.

Embora o Hospital Municipal Raimundo Francelino Aragão atenda a todas as faixas etárias que o procuram, em caráter de urgência e emergência, sua especialização é para pessoas acima de 13 anos. Então, recomenda-se que as pessoas abaixo desta faixa etária ou gestantes, procurem uma das unidades do Hospital Materno Infantil para receber os atendimentos específicos de sua faixa etária. Diariamente, aproximadamente 400 pessoas são atendidas pelo hospital. 
Informações da Assessoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário