domingo, 17 de maio de 2015

Roberto Jefferson admite saber bastidores da “Lava Jato”, mas não conta

Roberto Jefferson
O ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), que deixou a prisão na manhã deste sábado (16) para cumprir o restante da pena em regime domiciliar, por envolvimento no processo do mensalão, admitiu em coletiva de imprensa que conhece os bastidores da Operação Lava Jato, porém não pode revelar para não ser preso novamente.

“Se eu disser isso, o Barroso me prende”, declarou o ex-deputado, que saiu da prisão em Niterói acompanhado da filha, a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), que está negociando a fusão do partido dela, da qual é a presidente nacional, com o DEM.

Barroso é o ministro do STF, Luís Roberto Barroso, que substituiu Joaquim Barbosa na relatoria dos processos do mensalão.

Foi ele, inclusive, que autorizou a transferência do ex-deputado Pedro Corrêa (PP-PE) de Canhotinho para Curitiba a fim de prestar depoimento sobre sua suposta participação no desvio de recursos da Petrobras.

Jefferson tem casamento marcado para o dia 29 deste mês e ao ser perguntado sobre a primeira coisa que pretende fazer em liberdade, respondeu: “Eu vou namorar muito”.

Jefferson foi condenado a 7 anos e 14 dias de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Foi ele quem denunciou o episódio do mensalão que levou à cadeia toda a cúpula do PT: José Dirceu, José Genoíno, João Paulo Cunha e Delúbio Soares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário