quinta-feira, 28 de maio de 2015

Resumo da reunião da Câmara de Vereadores


Na tarde desta quinta feira (28), aconteceu mais uma reunião na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, onde os vereadores de situação e oposição fizeram o uso da tribuna, em seus discursos foram abordados temas relevantes como ida da Comissão de Enfrentamento a Seca a Brasília, mas também não deixou que ter assuntos polêmicos, a exemplo da tão falada licitação dos Coffee Breaks.

Confira os discursos:


Pipoca (PMN)
O vereador Pipoca fez um balanço sobre a viagem à Brasília, juntamente aos vereadores que compõem a Comissão especial de convivência com a seca e gestão de recursos hídricos. “Eu confesso que voltei de Brasília um pouco triste, mas bastante consciente do nosso trabalho. Estivemos na Capital Federal, onde fomos recebidos no Ministério da Integração Nacional e o que foi nos passado não é nada muito animador, porém não podemos baixar a cabeça e seguirmos na nossa luta, porque água é essencial para a nossa sobrevivência, tanto pessoal como também para o nosso desenvolvimento, pois a nossa indústria precisa de água”. O vereador finalizou seu discurso enaltecendo o trabalho da comissão, a qual ele preside e demonstra preocupação quanto a falta de água em Santa Cruz do Capibaribe.


Zezin Buxin (PSDB)
O vereador Zezin Buxin deu início ao seu discurso falando sobre o trabalho que a Comissão especial de convivência com a seca e gestão de recursos hídricos, sobretudo, pela viagem que foi feita à Brasília, onde todos os parlamentares que fazem parte dessa comissão, que foram recebidos pelo Ministério da Integração Nacional. “Nós estivemos em Brasília e fomos recebidos pelo Secretário Geral do ministro e posteriormente fomos ao gabinete do senador Fernando Bezerra Coelho, onde observei uma foto da presidente Dilma com dedicatória ao senador, e eu até brinquei com o senador dizendo que ele use esse prestígio para interceder pelo nosso município, a fim de que possamos ter água para nossa população”.


Zé Minhoca (PSDB)
Quando o vereador Zé Minhoca faz uso da Tribuna sempre traz discursos pertinentes a sua atuação enquanto parlamentar. No discurso na reunião desta quinta-feira (28), Zé Minhoca relatou sobre a sua viagem a Brasília. “Acho que a visita ao Ministério da Integração Nacional foi frustrante, porque lá ficamos sabendo que a obra do Sistema Camivô são de 34 km de tubulação até a barragem do Prata e que já tem 14 km concluídos. Restando apenas 20 km e o ministério relatou que não vai concluir porque falta dinheiro, obra esta tão importante para Santa Cruz do Capibaribe. Engraçado que eles nos dizem que falta dinheiro para esta obra que vai beneficiar diretamente o nosso povo, mas enquanto isso, gastou-se bilhões de reais construindo arenas para a copa do mundo e que hoje não serve para nada. Melhor que tivessem pegado este dinheiro e construído hospitais e escolas, que o nosso país anda tão carente".


Fernando Aragão (PROS)
O vereador falou da ida da comissão a Brasília em busca de soluções para seca que afeta o município. “Nós temos que ir a Compesa, presidente temos que botar o projeto debaixo do braço e ir. Se a gente não pressionar os senadores nós vamos ficar para trás. É preciso que nós façamos nossa presença, nós somos homens públicos. Nós não temos o direito de que escolher o que é bom para nós... nós temos que escolher o que é bom para o povo. Alguns até zombam de nós, dizem que fomos passear.... Mas não sabem o quanto é humilhante ir e ficar esperando horas e horas num aeroporto como ficamos. Eu acredito que no Brasil, essas coisas só vão acabar quando começarmos a nos preocupar com educação. Vou continuar lutando, vou continuar buscando e apesar de tudo, a única esperança para nós ainda é a transposição do Rio São Francisco”.


Afrânio Marques (PDT)
O discurso do vereador Afrânio Marques também foi voltado a viagem à Brasília, junto com a Comissão especial de convivência com a seca e gestão de recursos hídricos. Essas idas nossas aceleram o processo, mas não nos iludimos por soluções imediatas. Vejam, pois quando chegamos a Recife, nos foi informado que a saída seria a concretização do Sistema Camivô. Chegamos em Brasília e tivemos respostas semelhantes. Lá no Ministério, na ida a Brasília, o Dr. Osvaldo foi muito claro que o que tem de concreto para o Nordeste seria a obra da Transposição do Rio São Francisco. O que propagava-se era que a partir do ano de 2016 a população teria água em suas torneiras. E Dr. Osvaldo foi muito taxativo quando falou que as obras do canal do Agreste só seria possível dentro desses 4 ou 5 anos, digo água do Rio São Francisco. O vereador Afrânio finalizou seu discurso relatando estar ciente do seu trabalho e da luta do seu grupo que tem como líder o prefeito Edson Vieira.


Galego de Mourinha (PTB)
Com um discurso crítico, o vereador Galego de Mourinha falou sobre a administração municipal, onde relatou alguns problemas como a falta de Raio X no Hospital Municipal em que segundo o vereador, a prefeitura ainda não comprou alegando sobre a falta de arrecadação municipal. “A prefeitura alega baixa na arrecadação e agora fala-se em que a câmara ajude a comprar esse aparelho, no entanto o que se faz são contratos em que observa-se que não se tem tanto cuidado em economizar como se fala. Porque ficamos sabendo de uma garagem alugada na Vila do Pará pela prefeitura e esta garagem está servindo para guardar o carro do proprietário”.


Ronaldo Pacas (PSDC)
O vereador Ronaldo Pacas fez um discurso enfatizando o trabalho da prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, onde destacou as ações desenvolvidas pela gestão municipal, principalmente pelo Secretário de Serviços Públicos, Junior Gomes. Ronaldo falou ainda sobre seus Projetos de Lei, onde segundo ele beneficiam diretamente a população da Capital das Confecções. O vereador finalizou seu discurso destacando as críticas que a oposição sempre faz a gestão vieira, mas que de acordo com ele, a gestão tem sido exitosa. “Quando a gente critica, cabe a gente mostrar o ônus da prova”.


Francisquinho (PSDB)
Senhor presidente, a minha pauta era outra, mas quando vejo o vereador Galego de Mourinha vir a esta tribuna falar da administração feita pelo nosso prefeito, onde vejo Gelego falar nessa tribuna já como vice-prefeito. O vereador Francisquinho deu continuidade ao seu discurso relatando sobre a ida dos vereadores e do prefeito à Brasília. “Ora, a gente fica cobrando e vemos que a Compesa muitas vezes não está nem aí. Vemos canos estourados por aí, a população cobrando e a Compesa não faz. É preciso que o Ministério Público intervenha, temos que trazer esse presidente para que ele se explique, porque ficamos indo lá, essa comissão indo a Recife e sendo enrolados”.


Ernesto Maia (PSL)
“Temos uma reunião muito interessante. Onde tivemos declarações muito fortes, a primeira do vereador Galego de Mourinha e a segunda do vereador Francisquinho, onde ele admite que a Compesa tem problemas e o chefe da Compesa é o governo. Mas, o ponto do meu discurso hoje é o fato da licitação dos coffee break, onde estivemos indo atrás dessa licitação e nunca nos foi entregue. Inclusive o Ministério Público está preparando documento onde recomenda que seja disponibilizado o acesso imediato aos vereadores. E nos informou que no dia 12, um dia antes da gente ir a prefeitura, o procurador da prefeitura, Josebergue Alves, nos disse que já teria enviado a Câmara de Vereadores”. De acordo com o vereador, já existe indícios de a oposição pedir a formatação de uma CPI para analisar o processo de licitação dos bolos.


Luciano Bezerra (PR)
Em seu discurso, o vereador Luciano Bezerra teceu elogios ao Prefeito Edson Vieira e toda sua equipe, em atender mais um pedido de seu gabinete, desta feita a construção da Praça Maria Nogaia na Rua Tomé de Souza. “Fiquei surpreso com o ofício que os Vereadores Ernesto Maia e Carlinhos da Cohab encaminharam para Controladoria, não sabia que os nobres colegas eram advogados. Isso sim, é uma conduta ilegal, é por isso que o Vereador Ernesto não tem moral alguma para falar de fraude, quando ele e o Vereador Carlinhos, tentam se passar por advogados para obterem informações nos órgãos públicos. Quero deixar um aviso para todos os servidores públicos, não se intimidem quando os Vereadores Ernesto Maia e Calinhos da Cohab chegarem se passando por advogados, e exigindo que vocês emitam declaração, eles não são advogados”.


Dida de Nan (PSDB)
O vereador Dida de Nan discursou dando ênfase a várias ações desenvolvidas pela prefeitura municipal, através de suas secretarias, sobretudo, a Secretaria de Serviços Públicos, onde de acordo com o vereador, essa secretaria tem dado toda atenção ao trabalho de infra estrutura na cidade, tanto na Zona Urbana como na Zona Rural. “Vendo esse trabalho, e ver o vereador Galego de Mourinha vir a esta Tribuna critica essa gestão exitosa, isso não pode acontecer, porque o povo está vendo o trabalho que é desenvolvido”. Dida de Nan falou em seu discurso sobre a ida da comissão especial de convivência com a seca e falou que a resposta que trouxeram de Brasília não foi nenhuma novidade, porque segundo o vereador, nada pode ser feito. “Eu tenho dito nesta tribuna que temos que ter poços artesianos, falei sobre dois poços que existem em Mossoró, a fim de que possamos conviver com a seca”.


Narah Leandro (PSB)
A vereadora Narah iniciou seu discurso parabenizando a todos os moradores da Cohab, bairro no qual ela reside, pelas festividades na comunidade, onde a mesma aproveitou para destacar as ações que o Bairro está recebendo da prefeitura como a retirada da favelinha da COHAB, a revitalização da academia das cidades, a construção do Canal, a pavimentação da Olavo Bilac, duas praças e o canteiro central da avenida. “Agradecemos aqui em nome de toda a comunidade e desde já renovamos o compromisso com o povo do Polis Pacas, onde estaremos nos próximos dias realizando as ações de pavimentação já reivindicada pelos moradores aos quais e informo aqui que tive reunião essa semana com o comandante Reinaldo e com o delegado regional Dr. Júlio Porto, sobre o problema de insegurança no nosso bairro solicitei mais ronda e mais presença policial para dar mais sossego e segurança de fato aos moradores”. A vereadora finalizou seu discurso falando de outras obras desenvolvidas pela gestão de Edson Vieira. “Mas quero senhor presidente hoje aqui destacar o próximo desafio da gestão empreendedora do nosso prefeito Edson Vieira, o prefeito que construiu o calçadão Miguel Arraes para o povo. O prefeito já enviou pra câmara, foi aprovado A central de Feiras e Mercados um projeto de 800 mil reais, que irá agregar o açougue, o mercado de farinha e as feiras livres naquele terreno nas margens da PE 160, do antigo matadouro”.


Deomedes Brito (PT)
O vereador Deomedes Brito falou da sua ida a Brasília, junto com a comissão de combate a seca. Uma coisa que eu acho curioso em tudo isso é que quando a coisa dá certo é o governo do estado, mas se dá errado a culpa é do governo federal. A Compesa tinha que ter feito um projeto de emergência, aí fomos a Brasília e chegamos lá não existia esse projeto. Eu como vereador do PT falei lá para o ministros e senadores. “Vejam nosso município, uma cidade que emprega milhares de pessoas, porque Dilma deve muito ao nordeste, então esperamos que vocês olhem pra Santa Cruz”.


Vânio Vieira (PSDB)
Um dos discursos mais esperados, o vereador Vânio Vieira, aproveitou a tribuna para fazer críticas sobre esse caso da licitação, onde o mesmo destacou que é preciso ter transparência em todos os trabalhos públicos. “Eu me lembro muito bem que no ato da eleição para presidência desta casa eu perguntei ao Professor Afrânio se o mesmo iria fazer uma gestão diferente e como o mesmo não me respondeu, naquele momento eu votei contrário ao senhor”. O vereador finalizou o seu discurso onde fez duras críticas a gestão municipal.

Fonte: Assessoria da Câmara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário